Resumo Por Capítulo: Minha Vida de Menina

Faça o download do eBook completo, em formato PDF:


Ou continue lendo online (com anúncios):

 

Janeiro de 1893

Dia 5, quinta-feira

Helena Morley, autora deste diário, relata seu “bom dia” da semana: sua mãe, Dona Carolina, a leva ao Beco do Moinho junto de sua irmã, Luisinha, seus irmãos, Renato e Nhonhô, e Emídio, crioulo da Chácara. No rio as irmãs lavam roupas e se banham enquanto a mãe prepara o almoço, os irmãos pescam e caçam pássaros e Emídio busca lenha.


A garota reflete que seria bom para a economia da família visitar o local mais vezes, já que seus irmãos sempre vendem tudo o que conseguem. Também lamenta que não possam trabalhar na lavra, ajudando seu pai, por conta dos estudos.


Dia 10, terça-feira

Benvinda visita sua casa para contar à sua mãe que irá se casar com um ex-soldado que perdeu uma perna. Helena acha engraçado o modo desconcertado de a moça contar sobre o “defeito” de seu noivo e de justificar que “a gente veve de qualquer jeito”, quando perguntada sobre como ele sustentaria a casa.

Dia 18, quarta-feira

Dona Mariquinha, da Chácara do Seu Juca, sempre recebe Helena e sua família com muita alegria por achar Luisinha parecida com sua sobrinha, Quitinha, que estava longe. Helena gosta de visitar o local, pois lá há muitas frutas, diferente da região onde mora, onde só há mineração.


Certo dia Seu Juca convida Dona Carolina a levar sua filha à chácara para compararem-na com Quitinha, que voltara. Ao verem a menina, sardenta, Luisinha, Helena e Cesarina, uma negrinha, caem na gargalhada. Dona Carolina se segura para também não rir e seu esposo tenta se explicar, envergonhado da situação. Dona Mariquinha manda Quitinha para dentro e as meninas levam uma bronca do pai.


Dia 21, sábado

Quando sente inveja dos outros, Helena ouve de sua avó que “Deus sabe a quem dá sorte” e agora ela percebeu como isso é verdade.


Meninos e meninas da Boa Vista vão ao desbarranque da lavra, após o horário dos trabalhos, para procurar pequenos diamantes e folhetas de ouro. Arinda encontrou um diamante muito grande, o que é raro, e foi contente entregar o dinheiro ganho para seu pai. Ao ver o rancho em que a menina vivia, com apenas um couro para todos dormirem, Helena considerou que foi mesmo bom ela ter encontrado a pedra preciosa.


Helena ainda ficou triste ao contar a sorte da garota a seu pai e ele debochar da família da menina, que investiria o dinheiro ganho numa lavra que não daria lucros.


Dia 23, segunda-feira

Corria a notícia de um ladrão que matava para roubar e se transformava em objetos ou em cupim para fugir dos soldados.


A mãe de Helena ouve o latido do cachorro e grita chamando o delegado de polícia e os soldados, mesmo eles não estando por ali. Helena e seus irmãos pensam que a mãe está louca, mas Dona Carolina explica que pretendia assustar o tal ladrão, caso ele estivesse por perto. O pai de Helena acha graça da estratégia de sua mulher.


Dia 29, domingo

Helena fica pasma com uma “adivinhação” de seus irmãos: eles pediram que a mãe comprasse uma rifa de um cavalo e, desde então, não paravam de fazer planos e de brigar pelo animal, que nem haviam ganho. A menina torcia para quem os garotos não ganhassem o sorteio ao imaginar o trabalho e a briga que isso geraria. Nesse dia, entretanto, eles ganharam o cavalo.

 

Faça o download do eBook completo, em formato PDF:


Ou continue lendo online (com anúncios) navegando abaixo: