Resumo Por Capítulo: Lucíola

Faça o download do eBook completo, em formato PDF:


Ou continue lendo online (com anúncios):

Capítulo 16


Dias depois, na casa de Lúcia, Paulo conversava com ela amigavelmente: falavam de seu passado, de sua família, de suas aspirações, de uma forma que nunca haviam conversado antes.


Após tais trocas de confidências, Paulo fez menção de irem ao quarto, mas Lúcia pela primeira vez recusou o pedido: disse que precisava sair logo. À noite o amante retornou à sua casa, mas a encontrou indisposta.


No dia seguinte Paulo retornou a visitar Lúcia, mas soube que ela havia piorado. Havia também na casa uma senhora chamada Jesuína, que cuidava dela como enfermeira. A velha sempre incomodava Paulo com sua presença quando ele tentava se aproximar de Lúcia. Interrogada sobre detalhes da doença ou sobre o nome do médico que cuidava de Lúcia, Jesuína era esquiva e nada informava a Paulo.

Passou-se uma semana e Lúcia havia melhorado, mas a Sra. Jesuína continuava a acompanhar-lhe, sendo um entrave para o desejo de Paulo estar a sós com a moça. Ele comunicou a Lúcia que não retornaria à casa caso a velha continuasse por lá e a cortesã aceitou a condição.


Efetivamente, Lúcia estava só no dia seguinte, quando Paulo a visitou. Ela, entretanto, revelou que nunca esteve doente: tudo foi uma invenção da velha, a quem ela havia pedido ajuda, pois tinha medo de ficar a sós com Paulo. A cortesã dizia sofrer duramente por não conseguir mais saciar os desejos do homem, apesar de querer sua companhia. Paulo não compreendeu bem esse sentimento, que interpretou como um capricho. Ele imaginava, por outro lado, que ela já teria um novo amante.

Faça o download do eBook completo, em formato PDF:


Ou continue lendo online (com anúncios) navegando abaixo:


Publicidade
Publicidade